MME analisa possibilidade de deslocamento de consumo industrial

O Ministério de Minas e Energia (MME) está considerando a possibilidade de deslocar o consumo industrial para fora do horário de pico como alternativa para diminuição do risco de racionamento em 2021.

De acordo com o ministro Bento Albuquerque, a contratação de usinas térmicas também está entre as possibilidades para que o fornecimento não seja interrompido.

Em entrevista, o ministro declarou: “Tudo nesse sentido está sendo considerado. O objetivo principal é permitir que o Operador Nacional do Sistema tenha as melhores condições de operação em termos de flexibilidade e diversificação de fontes de geração, para que possa utilizar e prover a segurança do sistema. Tudo isso visando ao menor custo de operação, ou seja, ao menor custo da energia”.

Em outra entrevista, publicada no início de junho, o ministro disse: “Tudo está sendo considerado, inclusive deslocar o pico da demanda. Aí você dá muito mais segurança e consegue reduzir o custo [da energia]. Estamos conversando com os grandes consumidores e vamos trabalhar isso, de forma transparente, antes de tomar qualquer decisão”.

O aumento da carga que ocorre nos meses de setembro e outubro – final do período seco e início da elevação das temperaturas – é, em geral, atingido no início da tarde. Causado pelo uso de equipamentos de ar-condicionado de pequenos consumidores, este tem sido o novo vilão do consumo de energia.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
WhatsApp